Compartilhamentos

A Comissão de Turismo da Assembleia Legislativa decidiu que irá visitar os principais pontos de visitação de Macapá. A maioria está abandonada, como Trapiche Eliezer Levi. Os parlamentares querem elaborar um relatório e chamar o governo do Estado para debater o assunto. Nesta terça-feira, 14, eles ouviram a secretária de Turismo sobre assunto.

“Queremos colaborar com o governo a recuperar os pontos turísticos do Estado”, ratificou a presidente da comissão, deputada Edna Auzier (PROS).

O Trapiche Eliezer Levi está abandonado há pelo menos 1 ano, o mesmo período que o bondinho deixou de funcionar. O piso de madeira está sendo destruído. Boa parte, especialmente no fim do trapiche, já até caiu, colocando visitantes em risco. Sem vigilância, o restaurante também está caindo aos pedaços.

 

Bondinho não transporta passageiros há mais de 1 ano

Bondinho não transporta passageiros há mais de 1 ano. Foto: Cássia Lima/Arquivo

Os deputados também querem investimentos em outros pontos de visitação, como o Teatro das Bacabeiras, tema de requerimento aprovado pela vice-presidente da comissão, Mira Rocha (PTB).

“Estamos cientes dos problemas e vamos buscar ferramentas para o Estado ter condições de executar as políticas públicas e ao mesmo tempo fortalecer o setor com a contratação de profissionais da área”, disse Mira Rocha.

A secretária de Turismo do Estado, Syntia Lamarão, foi convidada pela comissão para prestar esclarecimento sobre o assunto. A conversa durou menos de 10 minutos. Segundo ela, de todos os pontos turísticos do Amapá o Trapiche Eliezer Levy requer maior atenção.

“O Trapiche chama mais atenção por conta da questão estrutural, os estudos foram feitos e em breve o local será fechado e iremos iniciar a reforma”, prometeu.

O Monumento Marco Zero do Equador é outro a entrar na pauta de recuperação. “A Agência de Desenvolvimento do Amapá é a responsável pela coordenação do projeto junto ao Ministério do Turismo, caso seja aprovado, entrará, também, em reforma”, revelou.

A primeira visita será no Trapiche Eliezer Levy, depois a Casa do Artesão, Fortaleza de São José, Parque do Forte e Museu Sacaca. A inspeção será ainda em abril.

Compartilhamentos