Compartilhamentos

Quando o feriadão terminar, será o momento de voltar à rotina, o que inclui trabalho e escola.  Mas não para milhares de alunos das escolas municipais da capital. Nesta segunda-feira, 20, os professores da rede municipal de Macapá se reuniram em assembleia na Escola Municipal Grupo Amapá, no Bairro do Trem, para debater a proposta de 4% apresentada pela prefeitura. A categoria não aceitou a oferta, e continuará em greve por tempo indeterminado.

De acordo com o comando de greve, a paralisação atinge 80 escolas e aproximadamente 35 mil estudantes. Segundo o presidente da Executiva Municipal do Sindicato dos Servidores em Educação do Amapá (Sinsepeap), Ailton Costa, o reajuste não repõe nem inflação.

“Nós pedimos 13,1%, um valor que seria suficiente para acompanharmos o aumento do piso salarial nacional, e como os 4% ofertados não foram aceitos nós vamos continuar no movimento grevista, até que possamos entrar novamente em negociação”, comentou.

De acordo com a assembleia de hoje, a executiva municipal deve protocolar na quarta-feira, 22, na Secretaria Municipal de Educação (Semed), um documento onde ratifica o pedido de 13,1%, e aguarda a chamada para mais uma rodada de negociação.

Com a paralisação, que começou no último dia 16, 3,5 mil funcionários estão em greve, desse total, 500 participaram da assembleia.

Reportagem: Anderson Calandrini

Compartilhamentos