Compartilhamentos

Servidores de duas empresas que prestam serviços ao Governo do Estado conseguiram nesta sexta-feira, 24, em audiência no Ministério Público do Trabalho (MPT), a garantia do pagamento dos salários atrasados. Os servidores não receberam salários deste ano.

A imprensa foi impedida de entrar para registrar a reunião. O Estado foi representado pela Procuradoria Geral do Estado. Segundo o Sindicato dos Trabalhadores em Asseio e Conservação do Estado do Amapá (STACAP), os servidores terceirizados também fecharam 2014 sem receber os salários de novembro e dezembro, que só foram quitados no início do ano.

Pery Santos, Stacap: resposta

Pery Santos, Stacap: resposta

“Nós pedimos essa reunião porque precisamos dar uma resposta imediata aos nossos trabalhadores. Então convocamos, com a ajuda do MPT, representantes do Governo do Estado que pudessem se comprometer a realizar o pagamento aos servidores terceirizados”, explicou o presidente do sindicato, Pery Santos.

As duas empresas terceirizadas são a Bras, que está com três meses de salários atrasados, e a Nex, com o mês de janeiro atrasado, ambas prestadoras de serviço ao Governo do Estado lotados no Palácio do Governo e na Fundação da Criança e do Adolescente (Fcria).

“Essa era nossa última esperança antes de iniciar um movimento de greve juntos aos servidores. E como esperávamos saímos com uma resposta positiva da reunião”, acrescentou Pery.

Ficou acordado que um mês de salário atrasado será pago até a próxima segunda-feira, 27, o que já resolve a situação da empresa Nex, e que os dois valores atrasados da segunda empresa devem ser pagos no decorrer de abril e maio. Caso o acordo não seja cumprido, os servidores prometem voltar ao Ministério Público do Trabalho.

Anderson Calandrini

 

Compartilhamentos