Compartilhamentos

Depois de algum tempo adormecido, o reggae se levanta com força no Amapá. O movimento que iniciou nos anos 2000 tem suas raízes fortes e agora crescentes novamente. Com bandas de nomes já conhecidos pelo público, como Rebellion, Porto Reggae e Mano Roots, a onda promete se fortalecer ainda mais. Nesta sexta-feira, 17, um desses grupos, o Mano Roots, faz show em Macapá. É o retorno da banda depois de um hiato de 11 anos. A banda terá a companhia de Dona Leda, do Ceará.

O Mano Roots é de Macapá vem como uma formação nova e promete levar a galera. Marcos Martins, um dos líderes da banda, conta a história do grupo. “A banda vem com um gás diferente e mais amadurecida. As ideias da banda estão impressas em suas músicas. A gente procura sempre falar da realidade do povo, como a música Gueto. A gente traz a realidade do crack, do mal…”, explica.

Dylan e Marco Martins, da Mano Roots

Dylan e Marco Martins, da Mano Roots

Dylan Rocha (vocal e violão) diz que a consciência agora é outra. Com mais maturidade fica mais fácil falar da vida. 

A programação de hoje à noite também contará a participação da Banda Dona Leda, de Fortaleza (foto de capa). Há 4 anos na cena do reggae no Brasil, o grupo vem a Macapá tocar músicas de seu novo CD , “Vida Labirinto “.

David, o vocalista, diz que a banda se inspirou no cotidiano da comunidade onde moram os integrantes. Dona Ieda já gravou 5 CDs.

Tiago Ribeiro, produtor da banda há 6 anos, diz que banda também tem nova formação. “Já viajamos boa parte do país levando música com leveza de espírito e paz”, descreve.

A noite de reggae será no Clube Shows Padre Vitório Galianni, próximo da Rodovia JK. Além das apresentações de Mano Roots e Dona Ieda, a programação que começará às 21 horas ainda terá a participação do DJ Magare, de Belém.

Reportagem e fotos: André Silva

Compartilhamentos