Compartilhamentos

A guerra entre dois grupos rivais na área conhecida como Baixada Pará, entre os bairros do Pacoval e Cidade Nova, em Macapá, continua fora de controle. Na noite de quarta-feira, 15, mais uma pessoa foi assassinada. A polícia fala em vingança.

A vítima foi Harisson Rocha Rodrigues, 16 anos, o “Kinho”. Segundo a polícia, Kinho teria repassado uma arma a um colega para que este matasse Gabriel Souza dos Santos, de 18 anos, o “Gabrielzinho”, no último domingo, 12. A morte foi comemorada com tiros para o alto, mesmo com policiais militares próximos do local do assassinato.

Policiais procuram pistas do assassino e interrogam suspeito

Policiais procuram pistas do assassino e interrogam suspeito

Gabrielzinho pertence ao grupo que se autodenomina “1º Comando da Baixada Pará”. Kinho seria da gangue “Baixada da Ariosvaldo”. Os dois grupos travam uma guerra desde o ano passado que ninguém sabe explicar como começou.

Ontem, por volta das 21 horas, Kinho estava caminhando na rua quando um homem identificado como “Michelziinho” chegou numa moto vermelha e disparou três vezes contra Kinho. Apenas um dos tiros acertou o alvo. A bala entrou pelas costas e saiu pelo peito. Kinho já chegou morto ao Hospital de Emergência de Macapá.

Moradores da Baixada Pará estão aterrorizados com a guerra. As gangues estavam ameaçando incendiar casas de quem falar com a imprensa ou com a polícia.

Policiais do 6º Batalhão da Polícia Militar passaram a noite andando pelas pontes, mas não encontraram pistas do assassino. 

Compartilhamentos