Compartilhamentos

A Justiça divulgou nesta terça-feira, 19, a pena condenatória dos quatro envolvidos no sequestro da filha de um empresário da Zona Norte de Macapá em outubro do ano passado. Carlos Augustos Roudão da Conceição, Aucir Pinheiro Soares, Miguel Ângelo da Silva Rodrigues, Daniel Robson da Silva foram presos pela Polícia Civil 24 horas depois do sequestro. O cativeiro ficava na rua 6 do Bairro Marabaixo.

Carlos Augusto Roudão da Conceição e Daniel Robson da Silva foram condenados a 17 anos, 4 meses e 14 dias em regime fechado sendo 5 anos, 4 meses e 14 dias por roubo e 12 anos por extorsão mediante sequestro. Segundo o inquérito, os dois arquitetaram toda a ação. Eles foram apontados pelos comparsas por planejarem todos os detalhes e estarem presentes no dia do sequestro, quando roubaram do carro da família da vítima a quantia de R$ 2,6 mil. O roubo foi mais um agravante na pena deles.

A filha do empresário foi mantida no cativeiro localizado no Bairro Marabaixo

A filha do empresário foi mantida no cativeiro localizado no Bairro Marabaixo

Já Miguel Ângelo da Silva Rodrigues, preso em uma casa no Bairro das Pedrinhas, acusado por Roudão de participação no sequestro foi condenado a 13 anos e 6 meses em regime fechado pelo crime de cárcere privado. Segundo as investigações, ele ajudou a manter a vítima no cativeiro, inclusive a levando para um motel que foi usado como esconderijo quando a notícia do sequestro se espalho pela rede social Whatsapp.

Por último Aucir Pinheiro Soares foi condenado a 15 anos e 2 meses em regime fechado pelos crimes de extorsão e cárcere privado. Segundo o inquérito ele trabalhava na empresa do pai da vítima, empresário do ramo automotivo, e repassou informações da rotina da família para que o sequestro fosse bem sucedido.

A menina ficou refém dos sequestradores por 24 horas

A menina ficou refém por 24 horas em pequeno espaço da casa

O caso

O sequestro aconteceu no dia 3 de outubro em frente à casa da vítima localizada no Bairro Açaí. Roudão e Daniel, usando roupas de uso exclusivo da polícia, abordaram o carro da família simulando uma batida policial. Porém, logo anunciaram o sequestro, levando a vítima ao cativeiro localizado na Zona Oeste da capital. Horas depois Roudão, já na companhia de Miguel Angelo levaram a vítima para um motel para se esconderem.

A garota só foi encontrada 24 horas depois, na noite do dia 4, quando a Polícia Civil conseguiu encontrar o cativeiro. Roudão foi preso na companhia da vítima. Logo após a prisão dele, a polícia chegou a localização do segundo, Miguel Ângelo, que estava na casa de uma namorada localizada no Bairro das Pedrinhas.

Os bandidos usaram roupas da polícia para parar o carro da vítima

Os bandidos usaram roupas da polícia para parar o carro da vítima

Com a prisão dos dois um terceiro suspeito se entregou na manhã do dia 5. Daniel pedia redução de pena em troca dos detalhes de todo o planejamento do crime. Os depoimentos dos três levaram a localização do quarto envolvido, Aucir Pinheiro, funcionário da família da vítima, que passou detalhes da rotina da garota sequestrada.

Compartilhamentos