Compartilhamentos

Servidores estaduais e de cinco municípios enfrentaram uma longa fila nesta quinta-feira, 21, para a entrega de documentos no Centro de Convenções João Batista de Azevedo Picanço, no Centro de Macapá.  Além da Secretaria de Administração Federal, a Secretaria de Administração do Estado (Sead) também passou a receber a documentação para dar celeridade ao processo de incorporação dos servidores. Contudo, funcionários que inicialmente não se enquadrariam nas regras de transposição também se aventuraram na fila.

O trabalho da Sead começou nesta quinta-feira e vai até o fim do prazo, na segunda-feira, 25.  A medida contempla os servidores dos ex-territórios que foram admitidos no período que abrange outubro de 1988 a 4 de outubro de 1993. Mas hoje, na fila do Centro de Convenções, também estavam pessoas que foram admitidas em períodos diferentes.

“Sou de 1996, eu estou arriscando, mas sei que pode dar errado”, disse um servidor que não quis ser identificado e pronto para entregar seus documentos.

Servidores admitidos em outros períodos se aventuraram na longa fila

Servidores admitidos em outros períodos se aventuraram na longa fila

Essa disposição de servidores de outros períodos tem uma explicação. Em 1992, foi realizado o primeiro concurso publico do Amapá, e o estado chamou os aprovados para tomar posse em 1993.

Uma pequena parte dos classificados ficou no quadro de reserva com convocações entre 1994  e 1997. São esses que acreditam que também podem ser transferidos para os quadros da União.

Sebastião Magalhães, sec. de Administração

Sebastião Magalhães, sec. de Administração

O secretário adjunto de Administração do Amapá, Sebastião Magalhães, acha difícil que eles consigam ser reconhecidos.

“Vamos supor, forçando a barra, que a administração pública considerou o concurso de 1992 e deu posse em 1994, mas jamais teriam direito esses chamados em 1995, 1996 ou 1997”, ponderou. 

Compartilhamentos