Compartilhamentos

A crise financeira começa atingir o setor de vendas de passagens aéreas no Amapá. Por conta do preço alto da passagem e a estagnação dos salários, o amapaense está viajando cada vez menos. O reflexo dessa situação é que empresas aéreas estão suspendendo e até cancelando definitivamente alguns voos para Macapá.

“Como hoje o amapaense tem viajado pouco, as empresas afirmam que a falta de demanda é a causa principal para redução dos voos. As empresas argumentam que não estão conseguindo cobrir o custo de uma viagem para Macapá por conta do número reduzido de passageiros, e isso acaba gerando o cancelamento de voos”, explicou, a diretora da Associação Brasileira das Agências de Viagens no Amapá (Abav) e dona de uma agência de viagem, Petrina Salgado.

Para a diretora, nem mesmo nos períodos de férias, que são os momentos de maior fluxo de passageiros, as empresas têm conseguido cumprir todos os voos planejados para essas épocas. Hoje o Amapá é atendido por três empresas grandes de transporte comercial. A TAM que antes tinha quatro voos, hoje conta com apenas duas viagens diárias em dias de semana. O problema também atinge a Gol Linhas Aéreas, que também já estuda a possibilidade de tirar um dos três voos diários realizados ao Amapá.

Apenas uma empresa tem conseguido suprir os gastos, com as viagens. “Apenas a Azul continua com os seus voos porque conta com aviões menores, que atingem rapidamente a lotação. Essa realidade que não atinge as demais empresas, que por contarem com aviões maiores acabam tendo mais dificuldade de lotarem as viagens”, acrescentou Petrina.

Como o número de passageiros é menor, o preço da passagem sobe para que a empresa possa cobrir as despesas e ter lucro. Então, a baixa procura é a causa principal do preço alto das passagens.

Comparativo:

Veja abaixo os valores de viagens Macapá/Belém no período de feriado de Corpus Christi das três empresas.

Tam

azul

Gol

Compartilhamentos