Compartilhamentos

As águas do rio Araguari, que inundaram cerca de 40% da sede do município de Ferreira Gomes na quinta-feira, 07, baixaram. Agora, chegou o momento de contabilizar os prejuízos. A Prefeitura começou nesta segunda-feira, 11, a fazer um levantamento das vítimas e das perdas que elas tiveram. Além disso, começam também as investigações para apurar responsabilidades pelo que aconteceu.

“Com a retração das águas a Prefeitura tem uma nova demanda, que é fazer o levantamento de quantas pessoas perderam móveis e eletrodomésticos e qual o valor do prejuízo. Com base nesse levantamento vamos poder dar a assistência necessária às vítimas”, informou o prefeito Elcias Borges (PMDB).

Prefeito Elcias Borges: ainda não podemos apontar culpados

Prefeito Elcias Borges: ainda não podemos apontar culpados

Além das medidas assistenciais, o prefeito também informou que já fez o pedido para que a Secretaria de Estado de Meio Ambiente (Sema) e o Instituto do Meio Ambiente e de Ordenamento Territorial do Estado do Amapá (Imap), investiguem as verdadeiras causas da enchente.

“Ainda não podemos apontar culpados. Esperamos que os órgãos de fiscalização realizem todas as investigações necessárias, para que possamos saber se a empresa responsável pela construção da hidrelétrica Cachoeira Caldeirão teve culpa ou não no incidente”, acrescentou Borges.

Enquanto os culpados ainda não são apontados, os moradores que ficaram desabrigados receberam na manhã dessa segunda-feira, 11, os alimentos recolhidos desde a última sexta-feira, 08, pelo Corpo de Bombeiros. O município também está recebendo uma ação itinerante do superfácil para a retirada de 2ª via de documentos das pessoas atingidas pela enchente.

 

Compartilhamentos