Compartilhamentos

As circunstâncias da prisão neste domingo, 3, de dois homens acusados de fazer arrastões em bairros da Zona Sul de Macapá são curiosas. Primeiro eles roubaram apenas mercadorias e pouco dinheiro. E depois, quando estavam almoçando em um balneário, foram reconhecidos por policiais que se alimentavam no mesmo restaurante  e viram as fotos deles em um grupo do WhatsApp.

Os crimes ocorreram no início da manhã deste domingo, 3, em estabelecimentos comerciais dos bairros do Congós e Araxá.  Em ambos os casos os assaltantes surpreenderam os comerciantes no momento em que eles abriram as portas. Como começavam o dia, eles ainda não tinham renda. Pra não perder a viagem, os criminosos exigiam mercadorias, entre elas caixinhas de cerveja. Os assaltos foram realizados com intervalo de apenas 20 minutos sempre armados e em uma moto.

Moto usada nos assaltos. Fotos e Reportagem: Jair Zemberg

Moto usada nos assaltos. Fotos e Reportagem: Jair Zemberg

Equipes do 1º Batalhão da Polícia Militar passaram a manhã inteira procurando pelos assaltantes. Por volta das 13 horas, em um balneário no Bairro Zerão, dois policiais almoçavam tranquilamente em uma mesa. Dentro do restaurante só havia eles e outros dois homens em uma mesa em frente.

Um dos policiais estava olhando para um grupo de WhatsAap onde outros policiais haviam postado fotos dos acusados. Eram eles estavam na mesa em frente e foram surpreendidos com a voz de prisão. Com eles foram encontrados uma pequena quantidade de dinheiro e um simulacro (réplica de uma arma), além de algumas latinhas de cerveja. A arma de verdade, que testemunhas dizem ter visto, não foi encontrada.

Felipe Coelho da Silva, de 21 anos, foi levado para o Ciosp do Pacoval. O menor de 17 anos foi encaminhado ao Centro de Internação Masculina (Cesein). 

Compartilhamentos