Compartilhamentos

O Centro de Internação Masculina (Cesein) continua o mesmo barril de pólvora de sempre. Em menos de doze horas, entre o sábado e domingo, 3, foram registradas duas ocorrências graves no centro. A primeira foi o espancamento de um funcionário durante a transferência de internos para outras celas. Na segunda, de madrugada, seis internos conseguiram fugir.

A segunda cela também foi serrada. Fotos cedidas por funcionários

A segunda cela também foi serrada. Fotos cedidas por funcionários

Por volta das 16 horas, o monitor José Reginaldo ajudava na transferência de vários internos que haviam tentado escapar na última quinta-feira, 30. Ele foi acatado e brutalmente espancado. Os internos agressores já são maiores de idade. Reginaldo teve um grande ferimento na cabeça e foi atendimento no Hospital de Emergência.

Serras usadas pelos internos na fuga desta madrugada

Serras usadas pelos internos na fuga desta madrugada

Os monitores são responsáveis pela segurança interna, já que a PM não pode mais entrar no Cesein. A transferência teria sido determinada pela direção da Fundação da Criança e do Adolescente (Fcria).

Hoje por volta das 4h30min, 13 internos de duas celas conseguiram fugir depois de serrar as grades. Seis conseguiram pular o muro. O restante foi impedido pelos monitores.

Dos seis, três foram recapturados. Entre os foragidos estão um interno de 19 anos apontado como responsável por vários assaltos.  

O Cesein tem capacidade para 40 internos, mas hoje guarda mais de 80. A presidente da Fcria, Albanize Colares, não foi encontrada para comentar o assunto.

 

Compartilhamentos