Compartilhamentos

Humberto Baía, de Oiapoque

Debaixo de muita chuva, o município de Oiapoque (590 quilômetros de Macapá) comemorou seus 70 anos de fundação no último fim de semana com música, concurso de beleza e até com um casamento comunitário. Autoridades do Amapá e da Guiana Francesa também participaram dos festejos que começaram na sexta-feira, 22, só e terminaram no domingo, 24.

Maratona atraiu dezenas de corredores no aniversário da cidade. Fotos: Olavo Batista

Maratona atraiu dezenas de corredores no aniversário da cidade. Fotos: Olavo Batista

Oiapoque comemorou aniversário no dia 23.  A abertura da festa ocorreu no Marco Inicial da cidade, conhecido por ser simbolicamente o lugar onde começa o Brasil. Os outros eventos foram divididos em vários lugares. Quarenta e dois casais disseram o “sim” e uma grande cerimônia coletiva de casamento na Igreja Assembleia de Deus.

Gilmara, de 18 anos, ganhou o título de mulher mais bela da cidade

Gilmara, de 18 anos, ganhou o título de mulher mais bela da cidade

O restante dos eventos foi realizado no Estádio “Natizão”, na Br-156.  A estudante Gilmara, de 18 anos, foi eleita a mulher mais bonita de Oiapoque no concurso que começou ainda na sexta-feira e mobilizou dezenas de candidatas. Houve também uma maratona, e bandas locais e de Macapá deram ritmo às festas.

Ponto alto da festa foi o corte do bolo de aniversáro

Ponto alto da festa foi o corte do bolo de aniversáro

O ponto alto, no sábado, foi o corte do bolo de aniversário da cidade.  Apesar de a programação ter durado três dias, nenhuma ocorrência policial grave foi registrada. A organização do evento contou com apoio do governo do Estado.  

Oficialmente, pelos dados do IBGE, o município de Oiapoque tem 21 mil habitantes, mas a prefeitura calcula que pelo menos 35 mil pessoas morem na cidade que tem sua economia baseada no funcionalismo público, comércio e pescado.

Autoridades do Amapá e da Guiana Francesa participaram da cerimônia de abertura

Autoridades do Amapá e da Guiana Francesa participaram da cerimônia de abertura

Apesar da festa, o clima não foi só de comemoração. A cidade vem sofrendo com o racionamento agravado pelas condições da Br-156 que dificultam a chegada de combustível para a usina térmica da cidade.

Compartilhamentos