Compartilhamentos

Depois de uma caçada cinematográfica com direito a pulo no rio para escapar da prisão, policiais militares do 12º BPM conseguiram prender debaixo de uma cama o falso evangélico Jilfson Amoras dos Santos, o “Gil”, de 24 anos. Acusado de estuprar crianças entre 8 e 11 anos, ele ganhou o apelido de “Maníaco da Vila Vitória”, comunidade a 10 quilômetros da sede do município de Oiapoque, no Norte do Amapá.

A Polícia Civil começou a caçá-lo no último fim de semana depois que famílias de Vila Vitória relataram os crimes. Gil se passava por evangélico para ganhar abrigo em casas de membros da Igreja Assembleia de Deus. De acordo com a polícia e os relatos dos moradores, ele aproveitava para abusar das crianças nas casas onde ficava hospedado. Teriam sido pelo menos 3 vítimas, meninos e uma menina.

As buscas começaram assim que a Justiça atendeu ao pedido da Polícia Civil e decretou a prisão.  Todas as forças de segurança, incluindo da Guiana Francesa, foram mobilizadas para capturar Gil. Nas primeiras buscas, contudo, policiais civis encontraram apenas o barraco dele abandonado. Dentro havia a cópia da certidão de nascimento de Gil.

Na quinta-feira, 30, policiais militares receberam a informação de que ele estava dentro de uma embarcação se preparando para escapar. Quando os policiais chegaram o acusado pulou no rio e conseguiu desaparecer, mas não por muito tempo. A PM já sabia onde ele se esconderia e conseguiu encontrá-lo escondido embaixo da cama de um primo.  

Gil foi levado para o Ciosp onde prestou depoimento. Ainda não foi divulgado se ele permanecerá preso no mini-presídio de Oiappoque, ou se será transferido para o Iapen, em Macapá.

Compartilhamentos