Compartilhamentos

Saiu ontem a decisão judicial que aumenta o valor da tarifa de ônibus em Macapá. A juíza Keila Utzig deu parecer favorável a ação movida pelo Sindicato das Empresas de Transporte de Passageiros do Amapá (Setap) que pleiteava a antecipação do reajuste do preço da passagem até que seja finalizado um acordo que vem sendo costurado com a prefeitura da capital. De acordo com a decisão judicial, a tarifa passa de R$ 2,10 para R$ 2,30, que seria a média dos preços praticados na Região Norte. O município ainda não foi notificado da decisão, o que deve acontecer na semana que vem. A nova tarifa deve entrar em vigor até o fim da semana que vem.

O Setap argumenta que a nova tarifa seria uma forma de cobrir despesas com combustível que já teve vários aumentos e o salário dos motoristas e cobradores. A Companhia de Trânsito e Transporte de Macapá, por outro lado, contesta dizendo que, no último ano, o número de usuários de ônibus praticamente dobrou e a maior quantidade de pagantes seria suficiente para cobrir os gastos, sem a necessidade de um aumento na tarifa.

A prefeitura de Macapá informou em nota que é contra qualquer tipo de aumento na tarifa, uma vez que a maioria das empresas que operam no sistema insiste em oferecer para a população ônibus precários, sem as condições necessárias de conforto e segurança aos usuários. 

A nota da PMM enfatiza que “a decisão judicial foi baseada nas outras capitais do Norte, e o serviço da capital amapaense e os seus respectivos custos é que devem ser verificados, por meio de planilha própria da cidade. Pois durante as outras audiências a própria Justiça designou um perito para avaliar os estudos tarifários e definir um valor justo e real, porém os estudos ainda não foram apresentados pelo perito”. A prefeitura confirmou que vai recorrer da decisão.

Compartilhamentos