Compartilhamentos

Policiais do Batalhão de Operações Especiais (Bope) entraram cedo nesta sexta-feira, 22, no Centro Socioeducativo de Internação Masculina (Cesein) para dar apoio em uma revista nas celas. A ação ocorreu depois que uma denúncia anônima indicou que haveria a execução encomendada de um adolescente de 17 anos.

O infrator é conhecido como “Belém”, e está no Cesein por homicídio e roubo. “Essa execução aconteceria hoje, por isso a diretora solicitou o nosso apoio”, explicou o tenente Everton Dias, da Divisão de Comunicação do Bope.

Revistas nas celas tenta encontrar armas. Fotos: Dicom/Bope

Revistas nas celas tenta encontrar armas. Fotos: Dicom/Bope

Pelo menos 80 menores foram colocados para fora das celas e organizados em uma área do Cesein pelos policiais do Bope. Enquanto isso, monitores estão revistando os “alojamentos” em busca de armas, drogas e outros objetos proibidos.

Até às 7h30min, O Bope permanecia dentro do centro. Os policiais haviam encontrado dois celulares e 73 papelotes de crack. O canil do Bope também participa da vistoria com um cão farejador, a cadela “Maia”.

Cadeia "Maia" encontrou 73 papelotes de crack

Cadeia “Maia” encontrou 73 papelotes de crack

Em uma das celas os policiais encontraram um desenho que chamou a atenção. O famoso palhaço demoníaco, símbolo de assassinos de policiais em outras regiões do país. É a mesma tatuagem usada pelo Mateus Ramos, o “Mateusinho”, morto pelo Bope no início da semana numa operação no Bairro Jesus de Nazaré. 

Famoso desenho do palhaço demoníaco, símbolo dos assassinos de policiais

Famoso desenho do palhaço demoníaco, símbolo dos assassinos de policiais

 

Compartilhamentos