Compartilhamentos

Os deputados estaduais fizeram uma sessão extraordinária ontem à tarde, 12, e aprovaram por unanimidade o projeto do governo do Estado que reativa a regência de classe, a gratificação para os profissionais que estão em sala de aula. Esses professores receberão um incentivo de 15% sobre o salário base.

De acordo com o projeto enviado pelo Executivo, o benefício também vale para os pedagogos, auxiliares educacionais e especialistas. Os profissionais que se aposentarem depois de 15 anos de trabalho também terão direito.

O retorno da regência é fruto de uma negociação entre o governo do Estado e o Sindicato dos Servidores Públicos em Educação (Sinsepeap) na chamada “Agenda do Servidor” e  aprovado pela categoria em assembleia geral.

“Este é um resgate do direito dos servidores, um vez que, igualmente como fez em seu primeiro mandato quando rasgou o Estatuto do Magistério, o governo do PSB retirou de maneira unilateral e abrupta o direito do trabalhador da educação em receber a regência de classe”, afirmou o governador em nota divulgada pelo Palácio do Setentrião referindo ao fato de o governo passado ter incorporado a regência aos salários dos professores a contragosto da categoria.

Faltas

O governo também anulou as faltas aplicadas aos professores no período 16 de abril a 28 de junho e dia 31 de agosto de 2012. O profissional que ainda não foi ressarcido em seus vencimentos poderá ingressar com pedido administrativo na Secretaria de Estado da Educação (Seed).

Compartilhamentos