Compartilhamentos

Mais 9 quadrilhas estilizadas se apresentaram na eliminatória estadual do Arraiá do Meio do Mundo na noite de segunda-feira, 22, na Cidade Junina montada no estacionamento do Sambódromo. O grande destaque da noite foi a finalização quase que impecável das roupas dos quadrilheiros. Algumas roupas tinham mais de 5 metros de tecido.

As roupas foram uma atração à parte

As roupas foram uma atração à parte

No geral, as roupas dos grupos variam por causa do tema escolhido para a apresentação. Mas muitas quadrilhas conseguiram estimar o quanto foi gasto. A quadrilha Estrela Junina, primeira a se apresentar, diz que gastou mais de 10 metros de cetim, 12 quilos de pedras para adorno e foram usados 44 pares de sapatos, todos decorados para cada quadrilheiro.

Adorno na cabeça: não pode pesar e nem apertar. Fotos: Cássia Lima

Adorno na cabeça: não pode pesar e nem apertar. Fotos: Cássia Lima

“Todas as roupas ficaram prontas em um mês e meio. A da miss foi a que deu mais trabalho, já que é para ela um dos grandes destaques da noite. Depois que tudo ficou pronto pensamos na maquiagem e aí que meu trabalho está realmente finalizado”, explicou o estilista da quadrilha Estrela Junina, Rafael Caldas.

Muitas roupas chamam atenção pelos pequenos detalhes nas pedrarias. Assim como a sobreposição de tecidos, cores e a delicadeza de cada ponto. Esse é o caso do adorno da cabeça da destaque da quadrilha Estrela Junina de Macapá.

“Até nós quadrilheiros ficamos surpresos com tanto detalhe nas nossas roupas. Tudo é observado passo a passo para não passar despercebido. Meu adorno na cabeça representa o azul do céu seguindo nossa temática da criação do universo. Até pesa um pouco, mas dá pra aguentar”, revelou a destaque Mara Silva.

De acordo com os grupos, a parte que mais dá trabalho para fazer e finalizar é a cabeça, já que o material não pode cair, nem pesar tanto para o brincante ter mais leveza na apresentação.

“Tudo tem que ficar bem seguro para não cair durante a apresentação. Às vezes a cabeça dói de tão apertado que fica. Todo o processo de produção e vestimenta demora mais de uma hora. A cabeça é a parte final, então tudo tem que estar perfeito”, frisou a destaque da quadrilha Pequena Dama, Mayane Nunes.

As quadrilhas mantiveram o brilho da primeira noite

As quadrilhas mantiveram o brilho da primeira noite

O espetáculo de quadrilhas juninas continua nesta terça-feira, 23, com a apresentação dos grupos: Estrela Vitoriense, Sorriso Cristalino, Rosa Portuguesa, Geração Junina, Guerreiros da Esperança, Explode Coração (Macapá), Levanta Poeira, Estrela do Norte, Guerreiros da Juventude e Estrela Dourada.

 

Compartilhamentos