Compartilhamentos

Continua presa, agora em regime domiciliar, a mulher de 19 anos que tentou matar o próprio filho de oito meses. O caso aconteceu em outubro do ano passado no Bairro Marabaixo III, Zona Oeste de Macapá (foto da capa). Eliziane Borges Furtado, mais conhecida como “Ane”, teria tentado por fim a vida do filho com uma faca quando foi detida por familiares. A defesa tenta na Justiça que Ane tenha de volta a guarda do filho.

O caso aconteceu na madrugada de 14 de outubro de 2014 na casa onde a Eliziane mora com o filho e os pais. A mãe dela alegou em depoimento que a jovem sofre de epilepsia e faz uso de álcool e outras drogas.

Advogado Osny Brito: ela tem o direito constitucional de ter o filho de volta

Advogado Osny Brito: ela tem o direito constitucional de ter o filho de volta

Ane ficou presa no Iapen durante sete meses. Mas, no início deste mês teve o pedido de prisão domiciliar expedido pelo juiz da 1ª Vara do Tribunal do Júri, João Guilherme Lages, ao constatar o incidente de insanidade mental da acusada. Ela voltou para a casa dos pais e está em contato com a criança que ficou sob os cuidados dos avós, que têm a guarda provisória do menino. Mas o advogado de defesa da acusada tenta na Justiça que a criança retorne para a guarda de Ane.

“Isso foi um fato isolado na vida dela. Agora ela toma remédio controlado e está arrependida. Além disso, podemos frisar que é um direito natural e divino da mãe de se reconciliar com o filho. Temos garantias constitucionais disso. Ela está preparada para ter o filho de volta”, destacou o advogado de defesa de Ane, Osny Brito.

Por enquanto a criança e Ane convivem na mesma casa. Ambas recebem os cuidados dos pais da jovem. O caso aguarda decisão do Tribunal do Júri.

 

Compartilhamentos