Compartilhamentos

A greve dos rodoviários foi suspensa na noite de terça-feira, 16, por decisão do sindicato da categoria, e tem forte possibilidade de ser encerrada oficialmente ainda nesta quarta-feira, 17. Ainda pela manhã, em uma audiência no Ministério Público do Trabalho, o Sindicato dos Rodoviárioss (Sincotrap) e o Sindicato das Empresas de Transportes Públicos (Setap) tentarão chegar a um acordo. Hoje cedo 100% dos trabalhadores já tinham voltado para as garagens, especialmente depois da última proposta do Setap.

Ainda ontem, o Setap mudou a proposta de pagamento do reajuste. As empresas decidiram pagar os 9% de uma só vez, e não em duas parcelas como anunciado anteriormente. Os profissionais também receberão aumento no vale alimentação de R$ 350 para R$ 400.

“Já a redução da jornada de 7 horas para 6 horas nós teremos que discutir para ver como faremos quando o motorista terminar a jornada dele ainda no trânsito. Como faremos para substituí-lo. Hoje quando o motorista passa do horário ainda no itinerário ele recebe alimentação e hora extra”, garantiu o assessor do Setap, Renivaldo Costa.

A categoria reivindica um reajuste de 17% nos salários, além da redução da jornada diária de trabalho, aumento do vale alimentação para R$ 600 e aumento do fundo mensal repassado para o Sincotrap de R$ 15 mil para auxílio médico. O sindicato quer aumento para R$ 50 mil por mês.

A greve começou na terça-feira com adesão parcial da categoria. As empresas falavam em 60% e as empresas em menos de 10% de paralisação. Um ato público em frente ao prédio da prefeitura reuniu cerca de 30 profissionais entre motoristas e cobradores no fim da manhã de ontem.

A audiência no Ministério Público do Trabalho foi marcada para começar às 9 horas, e terá como mediadora a presidente da Companhia de Trânsito de Macapá (CTMac), Cristina Badinni.

Compartilhamentos