Compartilhamentos

O piloto do barco que explodiu na madrugada de domingo, 14, no Canal das Pedrinhas, em Macapá, continua internado em estado grave no Hospital de Emergências de Macapá (HE). Segundo os médicos, Marinaldo Brito, de 24 anos, teve queimaduras de terceiro grau no rosto, braços e tórax. 

Marivaldo é a terceira vítima de explosão de embarcações neste ano. Em abril, outro barco com combustíveis explodiu também no Canal das Pedrinhas. Uma das vítimas morreu 10 dias depois no Hospital de Emergência com complicações decorrentes das queimaduras.

O Centro de Queimados do Hospital de Emergências é um dos setores mais movimentados da unidade. Em outros tipos de acidentes 147 vítimas de queimaduras deram entrada no HE entre os meses janeiro e junho. Desse total, 13 ocorreram nos primeiros dias do mês de junho, mês das festas de folguedos.

Barco transportava 3,5 mil litros de combustíveis. Foto: Arquivo

Barco transportava 3,5 mil litros de combustíveis. Foto: Arquivo

“O caso do Marinaldo é especifico, já que ele estava envolvido na explosão do barco. O tratamento é mais lento devido à gravidade do estado da vítima. Mas nessa época de festa junina os incidentes quase dobram”, frisou o enfermeiro-técnico do Centro de Tratamento de Queimados do HE, Daniel Monteiro.

Segundo ele, o centro sempre recebe casos de queimaduras com óleo diesel, como o do último domingo, mas poucos são tão graves. Hoje cinco pacientes estão internados no centro. Marinaldo é o mais grave deles.

A quantidade de casos cresceu nos últimos dois anos. Em 2013 foram atendidos 388 pacientes, e no ano passado 492 vítimas. A equipes do HE acreditam que em 2015 os números sejam maiores já que no período de festas juninas a demanda chega a até 400 pacientes durante os meses de junho e julho. 

Compartilhamentos