Compartilhamentos

Em três dias de fiscalização, o Procon do Amapá aplicou multas em 15 agências bancárias de Macapá que apresentaram tempo de espera em fila maior que o previsto em lei. Ao todo, a operação “Cronômetro” já fiscalizou 17 agências. O Banco do Brasil é o campeão de reclamações.

“As violações diagnosticadas foram tempo de espera superior à lei e falta de informação. As pessoas fazem filas simplesmente para ter acesso a uma informação mínima. O número de funcionários não é suficiente para a enorme demanda dos bancos. Gerando gargalos e comprometendo o atendimento ao consumidor”, explicou o diretor do Procon, Vicente Gomes.

Fiscais do Procon conversam com clientes à espera de atendimento. Fotos: Cássia Lima

Fiscais do Procon conversam com clientes à espera de atendimento. Fotos: Cássia Lima

A operação fiscalizou principalmente o tempo de espera dos clientes. De acordo com a lei, o atendimento em dias normais deve ser feito em até 15 minutos. Em véspera de feriados o tempo limite é de 25 minutos. Já nos dias de pagamento do funcionalismo a espera deve ser de até 35 minutos.

“Os 15 bancos autuados terão dez dias para se justificar. Caso o banco seja reincidente e não apresentar justificativa plausível, a multa pode chegar a R$ 500 mil”, frisou o diretor.

 A Operação Cronômetro é resultado de muitas reclamações. Segundo a instituição, por mês são protocoladas mais de mil reclamações, e 60% dizem respeito ao péssimo atendimento dos bancos.

Vicente Cruz, diretor do Procon: faltam funcionários e informação

Vicente Cruz, diretor do Procon: faltam funcionários e informação

 A operação encerra na quarta-feira, 3, onde mais 6 agências bancárias serão fiscalizadas. 

Os consumidores que se sentirem prejudicados podem fazer denúncias se dirigindo ao prédio do Procon, situado na Avenida Padre Júlio Maria Lombaerd,  no Bairro Santa Rita, ou podem ligar para o disque denúncia (96) 3312-1023.

 

Compartilhamentos