Compartilhamentos

O governador do Estado, Waldez Góes (PDT), e o presidente do Sindicato dos Servidores em Educação do Estado do Amapá (Sinsepeap), Aroldo Rabelo, assinaram acordo na noite de segunda-feira, 23, prevendo  o pagamento de uma gratificação para professores que haviam ficado de fora do benefício da regência de classe. Além disso, o Estado vai pagar entre agosto e novembro os retroativos dessa gratificação referentes a abril e maio.

Acordo firmado ontem à noite

Acordo firmado ontem à noite assinado pelo governador e o presidente do Sinsepeap. Negociações continuam

O acordo beneficia também professores, especialistas, pedagogos, auxiliares educacionais que já passarão a receber a partir de junho de 2015. Os professores das salas ambientes (sala de vídeo aula, biblioteca e outras salas), que somam quase 3 mil profissionais,  e da formação continuada da estrutura da Secretaria de Educação do Estado, receberão por meio de folha suplementar até o dia 10 de julho.

“Foi uma vitória, porque incluímos quase 3 mil profissionais que estavam fora da gratificação que será de 15%. Agora no dia primeiro voltaremos a reunir com o governo porque temos que modificar a lei para incluir mais profissionais, como por exemplo os professores de disciplinas que não existem mais, como psicologia e fundamentos”, explicou o presidente do Sinsepeap, Aroldo Rabelo.

O governo se comprometeu também a criar uma comissão formada pelo Sinsepeap e Seed para conduzir o remanejamento do possível excesso de professores nas salas ambiente.

Compartilhamentos