Compartilhamentos

Depois de uma extensa investigação no Conjunto Habitacional Macapaba, Zona Norte de Macapá, técnicos da Secretaria de Mobilização Social (Sims) detectaram uma série de irregularidades. Uma delas é que mais de 70 proprietários não foram encontrados nos imóveis. A Sims conseguiu contato com alguns deles e hoje 43 ainda não compareceram para prestar esclarecimentos e podem ficar sem os imóveis.

Os assistentes sociais investigam o uso indevido de casas e apartamentos que estão sendo usados por pessoas que não foram sorteadas. Os proprietários não encontrados têm até a próxima terça-feira, 30 para comparecer à Secretaria.

A inspeção foi determinada pela Justiça Federal, através do juiz João Bosco Soares, que recebeu denúncias dando conta de que alguns proprietários estavam alugando os imóveis, o que não é permitido.

As denúncias também apontam a venda de imóveis. Por conta disso, foi iniciado o processo de visitas pela Sims, que até maio já havia encontrado 125 casos de imóveis alugados ou vendidos.

Casas e apartamentos do Macapaba estavam alugadas ou vendidas

Muitos apartamentos do Macapaba estavam alugados ou vendidos

Em outros casos, existem apartamentos que nem chegaram a ser ocupados. Pelas regras do programa, a ocupação deveria acontecer em no máximo 90 dias a partir da assinatura do contrato com a Caixa Econômica Federal.

Os assistentes sociais também encontraram casos em que a rende familiar do beneficiado era superior ao teto de R$ 1,6 mil. Depois das investigações, 72 proprietários não foram encontrados. Então, foi necessária uma chamada pública. Agora, apenas 43 pessoas ainda não se apresentaram e correm o risco de perder os imóveis.

“O beneficiário deve procurar a Secretaria para esclarecer porquê não foi encontrado no apartamento. Caso não compareça, vamos tomar as devidas providências”, explicou a gerente de Habitação da Sims, Daniele Barata.

Confira a lista no link abaixo:

http://www.agenciaamapa.com.br/noticia/42066/

 

 

Compartilhamentos