Compartilhamentos

O presidente da Petrobrás, Aldemir Bendine terá que dar explicações no Senado sobre os resultados das licitações de campos petrolíferos em estados da Amazônia, incluindo o Amapá. O requerimento convocando o presidente e o ministro das Minas e Energia, Eduardo Braga, foi aprovado nesta segunda-feira 8, pela Comissão de Desenvolvimento Regional e Turismo do Senado.

O documento foi apresentado pelo senador Davi Alcolumbre (DEM), e assinado também pelo senador Randolfe Rodrigues (Psol). O assunto voltou a ganhar força depois que um consórcio da Guiana Francesa manifestou interesse em instalar no Pará uma grande base de apoio logístico para as petroleiras que venceram a licitação para explorar o campo na costa oceânica do Amapá.

Amapá pode possuir duas vezes mais gás do que a reserva do restante do Brasil

Amapá pode possuir duas vezes mais gás do que a reserva do restante do Brasil

Os parlamentares que discutirem os resultados das 11ª e 12ª rodadas de licitações de blocos exploratórios de petróleo na Bacia do Amazonas.

“Desde maio de 2013, quando foram feitas as licitações, que dizem que a região poderia se transformar na nova Meca do petróleo. Mas até agora pouco tem sido informado sobre os resultados práticos destas licitações,” afirmou Alcolumbre.

Estudos demonstraram que o Amapá possui uma reserva estimada em 14 bilhões de barris de petróleo e mais de 1 bilhão de metros cúbicos de gás, duas vezes e meia a reserva nacional.

Para a audiência, que ainda não tem data definida, também foram convidados os presidentes das empresas Queiroz Galvão, British Petroleum, BHP, OGX,Total, Ecopetrol e Brasil, vencedoras dos processos licitatórios.

Compartilhamentos