Compartilhamentos

O mister Amapá 2015, o modelo Sérgio Luiz, de 21 anos, foi preso na manhã desta segunda-feira, 1º, por agentes da Delegacia de Crimes Contra a Pessoa (Decipe), acusado da morte do funcionário público e carnavalesco Francisco das Chagas Pereira Ferreira, de 49 anos. Ele confessou o crime e disse que matou o amante na própria casa dele, o ramal do CD-Rural, próximo à Rodovia JK.

“Tem que se tratado como crime passional. Deu uma gravata e matou o cara sob efeito de bebida e droga. Ele disse que estava na casa da vítima quando brigaram. O motivo da briga ele não deixou soube explicar, mas de lá da casa ele colocou o corpo na mala do carro e levou para Fazendinha para jogar num ramal perto da área de praticagem, só que tinha muita gente lá e ele levou para o Alphaville”, explicou o delegado Ronaldo Coelho.

Delegado Ronaldo Coelho: matou com gravata e foi ao bar

Delegado Ronaldo Coelho: matou com gravata e foi ao bar

Ainda de acordo com o delegado, depois de se livrar do corpo Sérgio Luiz abandonou o carro e foi até a Beira-Rio onde encontrou com amigos em um bar.  

Sérgio foi a última pessoa a ser vista na festa da Maracatu da Favela na noite de domingo, 30, na companhia da vítima. Chagas, que também era funcionário do Ministério Público do Estado,  era o carnavalesco da agremiação.

Corpo foi encontrado por volta das 10 horas. Foto: André Silva

Corpo foi encontrado por volta das 10 horas. Foto: André Silva

O modelo chegou a ser levado por agentes até o local onde o corpo foi desovado, na Rua Oiapoque, Conjunto Alphaville, Distrito da Fazendinha. Chagas tinha um ferimento na cabeça e estava nu. O corpo foi encontrado por volta das 10 horas por uma professora que mora no conjunto e estava passeando com o cachorro.

O carro do carnavalesco, um Sandero preto, tinha sido encontrado por volta das 5 horas da manhã em frente a uma escola no Bairro Perpétuo Socorro.

 

Compartilhamentos