Compartilhamentos

Amigos e parentes de Jobson Willian Oliveira, que morreu aos 26 anos de um ataque fulminante do coração depois de uma partida de futlama, fizeram uma bela homenagem ao rapaz que deixou esposa e um filho de apenas 4 anos. O grupo também escolheu uma partida de bola para lembrar o amigo, e também para fazer um alerta para o costume que o homem tem de não procurar exames clínicos preventivos.

Jobson ao lado do filho de 4 anos: alerta. Foto: Reprodução Facebook

Jobson ao lado do filho de 4 anos: alerta. Foto: Reprodução Facebook

A partida foi realizada na noite de terça-feira, 16, na quadra da Escola Estadual Augusto dos Anjos, no Bairro do Laguinho, onde os amigos, incluindo Jobson, também costumavam se reunir para jogar futsal. Todos tinham camisetas com a foto do rapaz.

“A intenção é criar um programa voltado a conscientização do público jovem sobre a necessidade de atividades físicas regulares,  alimentação saudável aliada a um acompanhamento médico periódico”, comentou Anderson de Souza primo de Jobson e organizador da homenagem.

Anderson, que era primo de Jobson, dá entrevista para a Rede Amazônica sobre a homenagem

Anderson, que era primo de Jobson, dá entrevista para a Rede Amazônica sobre a homenagem

Anderson estava com Jobson na tarde do dia 7 de junho na Beira Rio, durante a partida costumeira de futlama aos domingos. Jobson tinha jogado menos de cinco minutos e saiu do campo logo depois que seu time perdeu. Ele caminhou alguns metros e caiu desacordado.

Foi Anderson, que é militar do Corpo de Bombeiros, quem deu os primeiros socorros fazendo massagem cardíaca até a chegada ao Hospital de Emergência. O rapaz acabou não desistindo.

Agora o grupo de amigos quer levar orientações sobre prevenção para as escolas públicas e particulares, além de outras instituições.

“Trabalhar o problema  na causa evitará inúmeros problemas irremediáveis no futuro”, ressaltou Anderson.

Compartilhamentos