Compartilhamentos

Depois de muita polêmica, representantes dos grupos de melody do Estado puderam comemorar nesta segunda-feira, 29, na Assembleia Legislativa, a aprovação do projeto de lei do deputado Doutor Furlan (PTB), que torna o melody  referência cultural contemporânea do Amapá. Para o parlamentar, o próximo passo é tornar a Federação Amapaense dos Fã-Clubes e Equipes de Melody uma entidade de utilidade pública.

“Hoje se fez justiça o movimento melody no estado do Amapá. Isso mostra para a sociedade que o ritmo é mais que uma dança. É uma causa que move famílias e promove ações sociais. Agora vamos lutar para que essa causa seja abraçada pelo estado, e que essa juventude saia da ociosidade. Por isso pretendemos tornar a Federação entidade de utilidade pública”, enfatizou Furlan.

O deputado Doutor Furlan com representantes do movimento melody

Deputado Doutor Furlan com representantes do movimento melody

O projeto foi aprovado por unanimidade. Para os representantes do segmento, a aprovação do projeto é uma conquista que vai trazer reconhecimento, respeito e dignidade para quem trabalha no ramo.

“Nós só queremos ser reconhecidos e respeitados pela sociedade. Nosso movimento já existe há três anos e é com grande alegria e satisfação que viemos acompanhar e comemorar a aprovação. Desejamos agora que mais parlamentares apoiem essa causa”, frisou Derison Quintela, representante do grupo Moto Club Play Boys.

Segundo a Federação Amapaense dos Fã-Clubes e Equipes de Melody, existem no estado pouco mais de 130 grupos. A maioria formada por mais de 50 membros que promovem festas de aparelhagem, encontros e atividades sociais. De acordo com um dos diretores da Federação, Fábio Luís, só este ano cinco ações sociais foram realizadas.

“Promovemos atividades sociais no Dia das Mães, Dia da Mulher, Dia dos Namorados e no período carnavalesco. Procuramos englobar crianças nos nossos eventos por meio das disputas de melody. Até hoje tem dado certo. Nosso objetivo é tirar os jovens e as crianças das ruas e dar outra ocupação a eles”, explicou o diretor.

Compartilhamentos