Compartilhamentos

Um policial militar matou um homem com um tiro num bairro do Distrito de Fazendinha, no fim da noite da quinta-feira, 4. Na versão do PM, que é sargento, o homem estava embriagado e ameaçando a vida de sua sobrinha. A família do morto nega, e diz que o sargento invadiu a casa para matar o homem.

O homicídio ocorreu por volta das 22 horas. O Centro Integrado de Operações em Defesa Social (Ciodes) recebeu uma chamada do sargento avisando que havia um homem na frente de sua residência ameaçando a garota.  

Na segunda vez em que ligou para o Ciodes, o sargento solicitou uma ambulância para socorrer  Carlos Santos da Silva, de 35 anos, natural de Chaves (PA). Segundo o sargento, Carlos estaria armado com uma faca e o militar teria feito dois disparos de sua arma para assustá-lo.

A tentativa não teria surtido efeito, e homem continuou ameaçando a menor com uma faca. Foi quando o sargento fez um disparo para valer no peito de Carlos Silva que morreu ainda no local.

A família de Carlos conta uma história diferente. Segundo parentes que não quiserem se identificar, o sargento invadiu a casa onde Carlos estava e fez o disparo para matar. A vítima também não estaria armada.

O sargento apresentou-se espontaneamente no Ciosp do Pacoval e foi liberado. A Polícia Civil vai investigar o caso.

Compartilhamentos