Compartilhamentos

Com o objetivo de sensibilizar e aumentar a participação da sociedade no enfrentamento ao tráfico humano, as secretarias de Estado da Justiça e Segurança Pública (Sejusp) e Política para as Mulheres (SEPM) iniciaram na manhã desta segunda-feira, 27, a programação oficial da campanha Coração Azul, que visa combater o tráfico de pessoas.

Durante esta semana várias atividades estarão sendo desenvolvidas, e são voltadas para prevenção e combate ao crime que já vitimou 16 pessoas em três anos no Amapá. A campanha é mobilizada nacionalmente pelo Ministério da Justiça, com apoio da Organização das Nações Unidas (ONU), que dedicou o dia 30 de julho como Dia Mundial de Enfrentamento ao Tráfico de Pessoas.

Um dos símbolos de Macapá será iluminado de azul durante a campanha

Um dos símbolos de Macapá será iluminado de azul durante a campanha

Na sexta-feira, 24, os parceiros promoveram ação educativa no píer do Bairro Santa Inês, conscientizando os passageiros que embarcavam com destino a Afuá, para o Festival do Camarão. Para a Secretaria Extraordinária de Políticas Afrodescendentes (Seafro), esse é um problema que costuma ter como vítimas mulheres negras.

“Existem dados da ONU apontando que no Brasil as maiores vítimas são as mulheres negras. Não queremos apenas panfletar, queremos que esse assunto seja amplamente discutido e que todos os jovens tenham conhecimento desse tema”, frisou a secretária Núbia de Sousa.

Núbia Sousa: queremos que todos tenham conhecimento desse assunto

Núbia Sousa: queremos que todos tenham conhecimento desse assunto

Segundo dados do Núcleo de Enfrentamento ao Tráfico de Pessoas (NETP), da Sejusp, desde que o núcleo foi criado, há três anos, 16 casos de tráfico de pessoas foram registrados, sendo que o meio mais usado é o transporte fluvial. Por isso a programação conta com apoio da Capitania dos Portos.

“Essa força tarefa é fundamental para o enfrentamento desse crime, mesmo que no Amapá ainda seja pouco registrado. Vivemos na fronteira entre dois países, e portanto, precisamos alimentar o debate e criar mecanismos de defesa para nossas crianças e mulheres”, defendeu a responsável pelo NETP, Geise Jucá.

Geise Jucá:

Geise Jucá: essa força tarefa é fundamental para o enfrentamento desse crime

A abertura da campanha começou com uma palestra educativa sobre o tema. À noite, às 19h, holofotes serão acesos para iluminar de azul o Monumento Marco Zero do Equador, um símbolo de adesão do Amapá à campanha contra o comércio de seres humanos.

Até o fim da semana várias ações serão desenvolvidas pela Sejusp. A maior delas será quarta-feira, 29, com ação no Terminal Rodoviário de Macapá, com foco nos passageiros que embarcam com destino à principal região fronteiriça do Estado, o município de Oiapoque. 

 

Compartilhamentos