Compartilhamentos

Desde maio deste ano o comércio amapaense vem sentido o impacto cada vez mais forte da crise financeira que toma conta do país. Os comerciantes tentam passar pela dificuldade criando mais facilidades para atrair os clientes. Para se ter uma ideia, neste mês de julho existem lojas com até 80% de descontos em seus produtos.

Segundo a Câmara de Dirigentes e Lojistas de Macapá (CDL), lojas de calçados estão oferecendo produtos com até 60% de desconto na compra à vista e 35% no cartão. Em Santana algumas lojas de roupas estão dando até 85% de desconto na compra à vista. Os empresários investem ainda em brindes e cartões fidelidade para tentar segurar a clientela.

Lojas chamam atenção do cliente para um produto, esperando que ele leve outro

Lojas chamam atenção do cliente para um produto, esperando que ele leve outro. Fotos Cassia Lima

A CDL possui mais de 650 associados em Macapá, mas esse número já foi maior. Nos últimos meses cerca de 50 associados fecharam seus empreendimentos. Segundo o presidente do órgão, Marcos Cardoso, promoção é a única alternativa para passar pelas dificuldades.

“Essa crise não começou agora, vem desde o desabamento do porto da mineradora Anglo, em Santana, e com isso ocorreu a perda de muitos postos de trabalho. Esse ano nosso movimento se restringiu apenas em datas comemorativas. A promoção é a única forma de vender o estoque e manter clientes”, enfatizou.

De acordo com dados da CDL, em 2014 o comércio amapaense demitiu quase 1,5 mil pessoas. Este ano houve o mesmo número de demissões apenas no primeiro semestre. Os lojistas tentam de todas as formas captar clientes.

Presidente da CDL, Marcos Cardos: promoção é a saída no momento

Presidente da CDL, Marcos Cardoso: promoção é a saída no momento

“Colocamos em promoção os calçados e reduzimos o preço de roupas e utensílios domésticos. Na verdade usamos a estratégia de chamar atenção do cliente para um produto, com o objetivo de que ele também leve outro com preço acessível. Até agora tem dado certo. Este ano demitimos apenas dois funcionários”, explicou a Nilza Gomes, gerente de uma loja do centro comercial.

Mesmo com as promoções, o comércio espera aumentar os lucros nas vendas comemorativas do Dia dos Pais e Dia das Crianças. Mas geralmente os lucros aumentam com as festas de fim de ano. Até lá, os clientes podem aproveitar, porque vêm muitas promoções pela frente.

Compartilhamentos