Compartilhamentos

Depois de anunciar que iria suspender as atividades do único terminal de cargas do Aeroporto Internacional de Macapá, a Infraero recuou e decidiu manter o serviço em atividade. O encontro foi realizado na noite da última terça-feira, 21, na sede da Federação do Comércio. Contudo, o superintendente de logística de cargas da Infraero, Francisco Nunes, avisou que as atividades continuam em caráter temporário.

A decisão foi anunciada durante um encontro entre representantes da Infraero e empresários solicitado pela Federação do Comércio, e que contou com articulação dos senadores Davi Alcolumbre (DEM) e Randolfe Rodrigues (PSOL). O encontro foi realizado na noite da última terça-feira, 21, na sede da Federação do Comércio.

De terno, superintendente de logística avisou que situação será reavaliada em 90 dias. Fotos: Raphaela Carrera/Ascom

De terno, superintendente de logística avisou que situação será reavaliada em 90 dias. Fotos: Raphaela Carrera/Ascom

Em maio, no primeiro encontro sobre o assunto, a Infraero já havia anunciado que o terminal seria fechado porque a movimentação não justificaria o custo anual de R$ 250 mil. 

No entanto, as empresas, especialmente do setor comercial, alegam que o fechamento traria impactos para a Área de Livre Comércio de Macapá e Santana, especialmente na importação de peças e de mercadorias para o varejo.  

Apesar de garantir que o terminal não será fechado agora, a Infraero diz que vai reavaliar a situação dentro de três meses. Se não houver um crescimento da movimentação de cargas, uma das opções, a médio prazo, seria a transferência da administração do terminal para o Governo do Estado.  

“Precisávamos bloquear essa decisão da Infraero, já que toda a logística do Amapá seria muito prejudicada. Não existem rodovias ligando nosso estado a outros, não há meios terrestres. Após a nossa articulação, a empresa imediatamente publicou uma nova portaria suspendendo o fechamento até a data de hoje. Acredito que o objetivo foi atingido e daqui pra frente iremos continuar trabalhando para que essa decisão seja de caráter permanente”, explicou o senador Davi.

Compartilhamentos