Compartilhamentos

O fechamento das quatro unidades do Super Fácil na tarde desta quinta-feira, 30, em razão do falecimento de um funcionário, causou indignação de usuários que procuraram a rede, mas foram surpreendidos com a suspensão dos serviços. A direção disse que tomou a decisão em função do “apelo dos funcionários”.

As unidades fecharam por volta do meio-dia, após o falecimento do funcionário Pedro de Castro e Silva, funcionário responsável pelo setor de patrimônio do Super Fácil do Centro.

“Era um funcionário muito querido por todos e causou uma comoção muito grande. Os servidores estavam pedindo pra suspendermos o atendimento porque queriam ir lá com a família prestar as homenagens”, justificou o diretor geral da Rede Super Fácil, Alessandro Agra.

Aviso de fechamento das unidades causou indignação

Aviso de fechamento das unidades causou indignação

O problema é que a rede faz milhares de atendimentos por dia. São cerca de 4 mil nas quatro unidades da capital. Em Santana e demais municípios o expediente foi mantido Os serviços mais procurados são a emissão de documentos como a carteira do SUS e do Detran.

“Fiquei sabendo hoje que era o último dia do recadastramento no meu plano de saúde e preciso da carteira do SUS. Já fui em duas unidades e está tudo fechado”, queixou-se um usuário irritado ao ver os avisos na porta da unidade que fica no Bairro do Buritizal, Zona Sul de Macapá. “Pra fechar assim seria necessário que o governo decretasse luto”, acrescentou o mesmo usuário.

A rede Super Fácil trabalha com 40 órgãos públicos. Só o Detran realiza mais de 30 serviços diferentes. A direção diz que nesta sexta-feira, 31, as unidades abrirão normalmente.

Compartilhamentos