Compartilhamentos

Em sessão realizada na manhã desta quarta-feira, 1º, o Tribunal de Justiça do Amapá (TJAP) definiu a lista tríplice dos candidatos do Ministério Público do Estado à vaga deixada pelo desembargador Luiz Carlos Gomes dos Santos, que se aposentou em janeiro. Os procuradores Nicolau Crispino, Manoel Brito e a promotora de Justiça Alessandra Moro, foram escolhidos e agora terão de esperar a decisão do governador Waldez  Góes (PDT).

A lista foi definida a partir da opinião de sete desembargadores que compõem o Pleno o Tribunal e Justiça. O pleno geralmente é composto por sete magistrados, mas com a aposentadoria de Luiz Carlos e o afastamento de Constantino Brahúna por decisão do Conselho Nacional de Justiça (CNJ), apenas sete votaram.

Os sete desembargador do Pleno que escolheram a lista tríplice. Fotos: Ascom/TJAP

Os sete desembargador do Pleno que escolheram a lista tríplice. Fotos: Ascom/TJAP

Cada um apresentou uma relação com três nomes e pontuações de 1 a 3. Depois os pontos foram somados, resultando na lista final que já foi encaminhada ao Palácio do Setentrião. O governador tem 20 dias para anunciar o nome do novo desembargador, mas a expectativa é de que isso ocorra bem antes.

Com exceção de Nicolau Crispino, a escolha dos nomes surpreendeu alguns funcionários do MPE que apostavam também nos procuradores Jaime Ferreira e Joel Chagas.

Além de procurador de Justiça, Nicolau Crispino, de 51 anos, é professor de Direito da Unifap. Manoel Brito, de 62 anos, já tinha sido procurador geral do MPE nos anos 1990. Alessandra Moro, de 42, é promotora de Justiça. 

 

Compartilhamentos