Compartilhamentos

Policiais militares do 11º Batalhão e do Batalhão Ambiental recolheram uma grande quantidade de peixes mortos no Rio Jari, próximo das obras da hidrelétrica de Santo Antonio, no Sul do Estado. Os policiais ficaram sabendo da mortandade por denúncia de um morador em uma emissora de rádio da cidade de Laranjal do Jari no último dia 28.

Funcionários da construtora ajudam a recolher os peixes mortos

Funcionários da construtora ajudam a recolher os peixes mortos. Fotos cedidas pelo Batalhão Ambiental

Os policiais se deslocaram até a comunidade de São José, a 1 hora de barco da sede do município, onde os peixes teriam aparecido mortos. Ao chegar ao local, a equipe confirmou a denúncia. “Já temos também uma equipe lá, mas ainda não fechamos o laudo”, informou Alessandro Tavares, diretor de Meio Ambiente do Imap em Macapá. Apesar de o Imap estar no local, a obra foi licenciada pelo Ibama.

Policiais conversam com funcionários da empresa

Policiais conversam com funcionários da empresa na barragem do rio

Os policiais militares informaram ter encontrado uma grande quantidade de peixes mortos, mas não souberam precisar o número. A equipe realizou coletas da água, guardou alguns espécimes para exames laboratoriais e conversou com funcionários da construtora responsável pela hidrelétrica. 

Amostras foram enviadas para o Imap em Macapá, mas a obra foi licenciada pelo Ibama

Amostras foram enviadas para o Imap em Macapá, mas a obra foi licenciada pelo Ibama

Não é a primeira vez que é registrada a mortandade de peixes próximo das obras da hidrelétrica de Santo Antonio.  No ano passado, a EDP foi multada por dano ambiental parecido. Em Ferreira Gomes, a 135 quilômetros de Macapá, o mesmao fenômeno se repetiu e motivou o protesto de moradores na BR-210. Eles chegaram a fechar a rodovia usando os peixes mortos para protestar. 

Compartilhamentos