Compartilhamentos

Apenas no primeiro semestre deste ano foram detectados mais de um mil focos de dengue em Macapá, segundo a Secretaria Municipal de Saúde (Semsa). No mesmo período do ano passado foram notificados apenas 69.  De janeiro a março deste ano, o número de casos de dengue cresceu 300% em relação ao mesmo período do ano passado na capital.

O crescimento alarmante nas estatísticas levou a Semsa a tomar algumas medidas. Ações educativas começaram nesta quinta-feira, 30, no Centro e no Bairro do Trem. O objetivo é sensibilizar a população.

De acordo com a prefeitura de Macapá, 50% dos criadouros do mosquito transmissor da dengue e febre chikungunya, o Aedes aegypti, está dentro das casas e quintais dos moradores.

Técnicos da Semsa orientam moradores de Macapá para o perigo da dengue

Técnicos da Semsa orientam moradores de Macapá para o perigo da dengue. Foto: Cassia Lima

“Infelizmente, os principais focos de dengue estão dentro das casas. Essa ação visa conscientizar a população para limpar seu quintal, juntar seu lixo, tampar caixas e não deixar água parada. Só assim vamos conseguir reduzir as estatísticas”, explicou o  diretor do Departamento de Vigilância Ambiental da Semsa, Josian Silva.

A ação educativa concentrou atividade na Rua Feliciano Coelho com Leopoldo Machado e na Rua General Rondon com Avenida FAB. Segundo a Semsa, a Zona Norte de Macapá concentra o maior número de focos do Aedes aegypti. A ideia é realizar ações em pontos estratégicos da cidade para alcançar o maior número de pessoas.

Nos primeiros três meses de 2015 foram registrados 123 casos confirmados de dengue em Macapá. O número é cerca de 300% maior em comparação ao mesmo período de 2014, quando foram confirmadas 35 contaminações.

Foto da Capa: Ascom/PMM

Compartilhamentos