Compartilhamentos

O número 2 do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES), José Henrique Paim, confirmou a vinda dele ao Amapá no fim deste mês para anunciar a liberação da mais uma parcela do empréstimo ao governo do Estado. A informação é do senador Randolfe Rodrigues (PSOL-AP). Paim Fernandes é diretor de Infraestrutura Social, Meio Ambiente, Pecuária e Inclusão Social do banco. 

Randolfe e os senadores Davi Alcolumbre (DEM) e João Capiberibe (PSB) estiveram na sede do banco esta semana onde protocolaram um pedido de prestação de contas do que já foi liberado e aplicado pela instituição.

Segundo Randolfe, presidente confirmou chegada no dia 28. Foto: Arquivo/SelesNafes.Com

Segundo o senador Randolfe, presidente confirmou chegada no dia 28. Foto: Arquivo/SelesNafes.Com

No total, o empréstimo é de mais de R$ 2,6 bilhões. Mais de R$ 1 bilhão foram utilizados para quitar a dívida da CEA com a Eletronorte, num processo que antecedeu a federalização da estatal há cerca de dois anos.

Mais de 50 obras que iniciaram com recursos do banco estão paralisadas no Amapá desde o ano passado, entre elas a Rodovia Norte Sul. Durante o governo Camilo Capiberibe (PSB), uma das parcelas, de cerca de R$ 120 milhões, foi liberada.

Mas houve problemas ainda no ano passado. O estado não conseguiu mais acessar os recursos do banco porque não disponha de duas certidões negativas. Uma das dívidas era com a Previdência.

Rodovia Norte Sul é uma das obras iniciadas com recursos do banco. Foto: Agência  Amapá

Rodovia Norte Sul é uma das obras iniciadas com recursos do banco. Foto: Agência Amapá

Este ano o governo renegociou as dívidas, mas precisou ir até o Supremo Tribunal Federal para ter as certidões e assim solicitar ao BNDES a retomada da liberação dos valores.

O documento entregue pelos senadores faz 15 perguntas a respeito deste processo de empréstimo. “O presidente do banco nos recebeu e prometeu vir ao Amapá no dia 27 para anunciar a liberação de mais uma parcela, que pode chegar a R$ 140 milhões”, relatou o senador Randolfe Rodrigues.

 

Compartilhamentos