Compartilhamentos

Humberto Baía

Os moradores de rua do município de Oiapoque, localizado a 590 km de Macapá, estão passando por uma espécie de censo, realizado pela Secretaria de Ação Social da prefeitura. O levantamento começou pela orla da cidade, onde vários grupos foram identificados. O objetivo é traçar um plano de ação que possa garantir a ressocialização dessas pessoas.

Assistentes sociais vão às ruas em busca de pessoas abandonadas

Assistentes sociais vão às ruas em busca de pessoas abandonadas. Fotos: Humberto Baía

Com essas abordagens, os técnicos da prefeitura querem saber como essas pessoas chegaram às ruas e de onde vieram. Com base nessas informações, o município quer criar um programa assistencial para garantir condições mínimas de sobrevivência desses grupos.

As abordagens são feitas na orla da cidade

As abordagens começam na orla da cidade

“Morar na rua é o pior estágio na vida de um ser humano. Temos que resgatar essas pessoas. Queremos saber, por exemplo, porque esses grupos migram de um ponto a outro da cidade sem nenhuma expectativa. Vamos mapear essa realidade para tentar tirá-los da margem da sociedade”, explicou Gloria Maria, secretaria de Ação Social do município.

As assistentes sociais conversam com as pessoas nas ruas

As assistentes sociais conversam com as pessoas nas ruas

O levantamento está sendo realizado por assistentes sociais, que tentam encontrar a origem dos problemas que essas pessoas enfrentam com álcool e drogas. Até o fim do mês de julho estão previstos mais dois dias de trabalho.

Compartilhamentos