Compartilhamentos

Várias equipes de busca estão sendo deslocadas para o município de Tartarugalzinho, de onde vai começar uma varredura até o município de Calçoene, na tentativa de encontrar o taxista Wilson de Barros Brito, de 58 anos, desaparecido há três dias. As equipes vão seguir uma pista encontrada por um morador da região. Segundo a Polícia Civil, a testemunha encontrou dentro de um rio, a bandeira de um táxi, bolas de madeira ergométricas usadas no assento do motorista e alguns documentos.

De acordo com delegado Alan Moutinho, que investiga o caso, os objetos encontrados em Tartarugalzinho podem ser do táxi de Wilson. A testemunha contou ao delegado que viu uma mulher no banco do carona jogando os objetos no rio. A testemunha não conseguiu identificar quem estava conduzindo o veículo.

O helicóptero da polícia paraense vai dar apoio aéreo à operação de varredura

O helicóptero da polícia paraense vai dar apoio aéreo à operação de varredura

De acordo com Wendel Brazão, tripulante operacional do Grupamento Tático Aéreo (GTA), será montada uma base em Tartarugalzinho que vai conduzir os trabalhos na região. Segundo Wendel, três equipes farão a varredura a pé e o helicóptero dará apoio aéreo. “Vamos partir de Tartarugalzinho, passando pelo município de Amapá até Calçoene, monitorando a floresta e rios da região”, comentou.

As equipes de busca também vão verificar uma informação que chegou da localidade de Cassiporé, entre Calçoene e Oiapoque. De acordo com a denúncia, uma pessoa tentava tirar a faixa lateral de um carro em uma oficina na localidade.

 

Compartilhamentos