Compartilhamentos

André Silva –

Reunidos em frente ao prédio do Tribunal de Justiça do Amapá (Tjap) nesta segunda-feira, 24, os aprovados do último concurso público da instituição cobraram a contratação imediata. Os manifestantes usaram faixas, placas e cartazes pedindo à presidente que faça as convocações.  

Os aprovados expõem suas reivindicações nas redes sociais através de um grupo que eles mesmos criaram. Eles dizem que o Tribunal dispõe da vagas, mas está fazendo uso de cedidos, ou seja, funcionários de outros órgãos.

“Estamos aqui para falar com  a presidente Sueli Pini, pois nós temos reivindicações para fazer e esperamos que ela possa nos atender. Existem cerca de 285 vagas para serem preenchidas e nós estamos prontos para ocupá-las”, disse o líder da comissão, Danny Wadson.

Os manifestantes usaram faixas e cartazes reivindicando as contratações. Fotos: divulgação

Os manifestantes usaram faixas e cartazes reivindicando as contratações. Fotos: divulgação

De acordo com o Tjap, embora o processo seletivo esteja regularmente finalizado, o que determina a convocação dos candidatos é a análise da conveniência e da oportunidade pela Administração Judiciária, mediante a devida justificativa.

O prazo final da administração para a convocação dos aprovados, dentro do número de vagas previstas, será até 05 de maio de 2017, ressalvando-se que, se nesta data ainda remanescerem candidatos aprovados dentro do número de vagas previstas no edital, o prazo do concurso deverá ser prorrogado por mais dois anos. Nessa hipótese, a administração fica obrigada a convocar tais candidatos até o término do prazo de prorrogação.

Compartilhamentos