Compartilhamentos

Foram prorrogadas até o dia 26 de agosto as inscrições para os casais homoafetivos interessados em oficializar seus relacionamentos. O Tribunal de Justiça, que vai realizar o primeiro casamento comunitário homoafetivo, resolveu ampliar a data de inscrição devido a baixa procura dos casais gays do Amapá. Até segunda-feira, 17, apenas 15 casais haviam feito a inscrição.

A maioria dos casais, 14 no total, é formada por mulheres e apenas um casal de homens. O número está abaixo do esperado pelo Tribunal, que era de 50 casais, entre lésbicas, gays e transexuais.

Um dos símbolos de Macapá será iluminado de azul durante a campanha

O casamento comunitário homoafetivo vai acontecer no Monumento Marco Zero

Apesar da baixa procura por parte dos casais, para o diretor da Federação Amapaense LGBT, Jean Carlos Ribeiro, o momento é de conquista e satisfação.

“O mais importante é que foi uma iniciativa do Tribunal de Justiça do Amapá. Então, estamos satisfeitos com essa realização. Conquistamos com muita luta o direito de reconhecimento como casais perante a Justiça e ela mais uma vez validou nossa conquista”, destacou.

A cerimônia religiosa será celebrada pelo pastor gay, da Igreja da Inclusão, Danilo Yeshua. O Tribunal de Justiça do Amapá informou que vai realizar o primeiro casamento homoafetivo no dia 26 de setembro, às 17h, no Monumento do Marco Zero, localizado na Zona Sul de Macapá.

Compartilhamentos