Compartilhamentos

André Silva –

A comissão formada por deputados estaduais para apurar os impactos causados pela inundação no município de Ferreira Gomes (135 quilômetros de Macapá), em maio deste ano, divulgou nesta terça-feira, 18, o relatório final das investigações. O documento aponta falhas nos procedimentos adotados na abertura das comportas pelas hidrelétricas Ferreira Gomes Energia e Coaracy Nunes, e não teria havido responsabilidade por parte da Cachoeira Caldeirão. Isso teria causado a enchente no município.

Com base nas investigações da própria comissão e de laudos da Polícia Técnico-Científica (Politec), os deputados afirmaram que se as hidrelétricas Coaracy Nunes e Ferreira Gomes Energia tivessem feito a retenção e vazão do volume de água das chuvas de maneira coordenada e responsável, a ensecadeira da hidrelétrica Cachoeira Caldeirão, em construção, não teria sofrido rompimento e evitado o acidente, que culminou com o alagamento da cidade de Ferreira Gomes.

Os deputados apresentaram o relatório final, que será encaminhado ao Ministério Público

Os deputados apresentaram o relatório final, que será encaminhado ao Ministério Público

No dia 7 de maio deste ano, o município de Ferreira Gomes sofreu uma enchente histórica. Prédios públicos e casas foram completamente tomados pelas águas do Rio Araguary. A construção de três hidrelétricas e falhas consecutivas quanto a vazão e a contenção da água, foram apontadas como principais causas do desastre pelo relatório final dos deputados.

 “Até agora apenas a Cachoeira Caldeirão foi quem desembolsou valores para a ajuda as famílias. Por isso, de acordo com o relatório, entendemos que as outras empresas devem dar sua contrapartida”, afirmou o deputado Paulo Lemos (Psol). O parlamentar aponta também, que as hidrelétricas envolvidas, não possuem plano de prevenção de acidentes. “Elas não dispõem nem de um alarme para avisar de uma outra possível enchente”, afirmou.

A inundação atingiu a sede de Ferreira Gomes e regiões ribeirinhas

A inundação atingiu a sede de Ferreira Gomes e regiões ribeirinhas

O relatório será encaminhado ao Ministério Publico Federal (MPF) e ao Ministério Público Estadual (MPE) para que as medidas judiciais sejam tomadas.

A comissão que apurou o acidente é formada pelos deputados Pastor Oliveira (PRB), Pedro Dalua (PSC), Paulo Lemos(Psol), Edna Auzier (PROS) e DR. Furlan (PTB).

 

Compartilhamentos