Compartilhamentos

André Silva –

A Secretaria de Estado da Saúde (Sesa) chamou a imprensa para uma coletiva na tarde desta sexta-feira, 7, para explicar o desaparecimento do corpo de um bebê de dentro da Maternidade Mãe Luzia na quinta-feira, 6. O secretário adjunto interino, Antônio Teles Júnior, declarou que o corpo do bebê foi cremado junto com restos resíduos biológicos humanos, que são membros amputados, placentas e outros resíduos humanos. A Polícia Civil vai investigar o caso.

O secretário explicou que o bebê morreu vítima de problemas no coração na madrugada de quinta-feira. “Não sabemos ainda como isso aconteceu, mas alguém pegou o corpo do bebê e o levou para o crematório, onde foi cremado”, contou Teles, afirmando que a prioridade agora é dar apoio à família do bebê.

Segundo Antônio Teles, o caso vai ser investigado pela Polícia Civil, através da 6ª Delegacia, onde foi feito o registro da ocorrência. Além disso, um procedimento administrativo foi instaurado para apurar as responsabilidades. “Vamos identificar quem fez isso e vamos punir”, garantiu.

Eloany Vitória Coutinho dos Santos nasceu no dia 3 de julho no Hospital de Santana, mas precisou ser transferida para a Maternidade Mãe Luzia. O bebê apresentou problemas em uma da válvulas do coração, e os médicos recomendaram a transferência imediata dela a outro Estado para a realização de uma cirurgia.

Ela entrou para a fila do Programa de Tratamento Fora do Domicílio (PTFD) e ficou internada na UTI da Maternidade. Mas veio a falecer na madrugada de quinta-feira.

 

Compartilhamentos