Compartilhamentos

Terminou na noite de segunda-feira, 17, o julgamento de Alex Sandro dos Santos, acusado da morte de Alan Maurício das Mercês, ocorrido em Caiena há 6 anos. Por cinco votos a dois, a 1° Vara do Tribunal do Júri condenou o réu a 18 anos e 6 meses em regime fechado.
O crime ocorreu em Caiena no dia em 18 de abril de 2009. Alex Sandro dos Santos vivia clandestinamente quando matou Alan com 17 facadas. Na época 4 pessoas testemunharam o assassinato. O acusado teria cometido o crime por vingança devido a problemas com a vítima por causa de energia elétrica. Os dois eram vizinhos em Caiena. 
Após o crime, o réu fugiu para o Brasil onde foi capturado. O primeiro julgamento ocorreu em 2013 e o réu foi absolvido. Porém, duas pessoas cometeram falso testemunho reconhecido pela Justiça, o que acabou anulando a decisão.
“Os senhores jurados, por  maioria de votos, acolheram a tese da acusação o condenando a cumprir a pena imediatamente. Após 6 anos foi feita a justiça”, frisou o assistente de acusação, Mauricio Pereira.
A defesa alegou que o réu não havia cometido o crime, e que as testemunhas estavam “sob violenta emoção” no momento do depoimento. Para o advogado do réu, uma terceira pessoa teria cometido o crime e fugido do local.
A decisão da justiça ainda cabe recurso para diminuição da sentença, mas desta vez o júri não deve ser anulado.

Compartilhamentos