Compartilhamentos

Um novo desmoronamento no porto da Mineradora Zamin, que fica na área portuária de Santana, motivou uma multa de R$ 6 milhões à empresa aplicada pelo Instituto do Meio Ambiente e de Ordenamento Territorial do Estado do Amapá (Imap) na terça-feira, 18. De acordo com o Imap, foi constatado crime ambiental na estocagem de minério no local.

O desmoronamento aconteceu no último domingo, 16. A mineradora, segundo o Imap, desembarcava e armazenava minério de ferro sem autorização dos órgãos ambientais. A estocagem inadequada motivou o deslizamento de terra, atingindo a estrutura que abrigava o produto, e isso levou a aplicação da multa.

Segundo o Imap, a mineradora estocava minério sem autorização ambiental

Segundo o Imap, a mineradora estocava minério sem autorização ambiental

Os técnicos do órgão ambiental não conseguiram mensurar a quantidade de minério despejado no Rio Matapi com o acidente de domingo. Não houve registro de vítimas.

“Não temos como medir a quantidade de minério, mas foi constatada a alteração da qualidade da água superficial, o que caracterizou imediatamente o crime ambiental, agravado pela ausência das licenças de desembarque e armazenamento de minério”, enfatizou o diretor de Meio Ambiente do Imap, Alessandro Tavares,

A mineradora tem até o dia 27 de agosto para apresentar a defesa do auto de infração. Após o prazo, haverá a análise da defesa.

Compartilhamentos