Compartilhamentos

Dirigentes da Universidade Federal do Amapá (Unifap) entraram com uma ação na Justiça pedindo a desocupação do prédio da reitoria tomado por estudantes na última quarta-feira, 26. A medida, segundo a direção da universidade, foi tomada para garantir a integridade do patrimônio, já que os estudantes teriam arrombado a porta de uma das salas.

Nesta sexta-feira, 28, uma reunião entre a reitores, estudantes, técnicos e professores tratou do assunto, mas não houve sobre a desocupação.

Reitores em reunião com estudantes e professores tentam desocupar a Reitoria. Fotos: André Silva

Reitores em reunião com estudantes e professores tentam desocupar a Reitoria. Fotos: André Silva

Os estudantes, que têm apoio de técnicos e professores, iniciaram o movimento para reivindicar algumas melhorias, como por exemplo a Casa do Estudante, iluminação do campus e substituição das cadeiras das salas de aulas, que segundo eles, estão sem condições de uso.

De outro lado, a reitoria diz que está administrando um orçamento muito pequeno e que não consegue fazer tudo de uma vez. A reitoria pediu que os estudantes acompanhem todos os processos de obras por meio do site da instituição, onde estão informados os recursos e as obras em andamento.

Estudantes ainda não definiram quando desocupam o prédio

Estudantes ainda não definiram quando desocupam o prédio

“Nós abrimos processo licitatório para atender as demandas da universidade, mas as empresas não querem assumir as obras porque, segundo elas, em se tratando de governo federal, o processo é muito demorado”, justificou a reitora Eliane Superti.

De acordo com a reitora, a Unifap já tem projetadas obras prioritárias como a construção de blocos novos no campus de Santana e a subestação de energia na universidade, que são essenciais para o funcionamento da instituição.

As aulas na Unifap estão paralisadas há três meses por causa de uma greve de professores e técnicos. 

Compartilhamentos