Compartilhamentos

As equipes de vacinação da capital querem vacinar pelo menos 42 mil crianças durante a campanha nacional contra a paralisia infantil. Na manhã deste sábado, 15, a Prefeitura Municipal de Macapá deu inicio aos trabalhos que também irão se concentrar em outras doenças, por isso é importante que os pais levem a caderneta de vacinação das crianças.

Poliomielite, uma doença viral que pode causar paralisia e algumas vezes a morte, está perto de se tornar a segunda doença a ser erradicada no mundo (a primeira foi a varíola no fim da década de 1970). A pólio se espalha entre as populações densas de países com déficit de saneamento básico, e ocorre com mais frequência no verão. Crianças menores de cinco anos são as mais vulneráveis.

A meta do Ministério da Saúde é imunizar 42 mil crianças de 6 meses a 5 anos de idade. “A poliomielite já é uma doença erradicada no Brasil há 28 anos, mas não podemos nos descuidar”, explica a chefe da Divisão de Imunização da Semsa, Rafaela Silva.

A campanha segue até o dia 31 de agosto em todas as unidades básicas de saúde. Fotos: André Silva

A campanha segue até o dia 31 de agosto em todas as unidades básicas de saúde. Fotos: André Silva

“Caso a campanha não atinja  a meta prevista pelo MS, equipes do Programa Saúde da Família entrarão em cena com a realização de visitas domiciliares e com campanhas em bairros onde cada equipe atua. São as chamadas atividades extramuros, adiantou a secretária de Saúde de Macapá, Silvana Vedoveli.

Vedovelli: equipes do Saúde da Família entrara em cena caso a  meta não seja atingida

Vedovelli: equipes do Saúde da Família entrara em cena caso a meta não seja atingida

Paralela à campanha da poliomielite , ocorre também a campanha de suplementação de Vitamina A, importante para a visão, pele e prevenção de infecções.

“Macapá está em segundo lugar na Região Norte a atingir a meta na suplementação da vitamina A. Ano passado nós atingimos a meta e esse ano precisamos alcançar 28 mil crianças, também na idade de 6 meses a 5 anos”, informou a secretária.

A campanha vai até o dia 31 em todas as unidades básicas de saúde das 8 às 17 horas.

Compartilhamentos