Compartilhamentos

O promotor de Justiça, Pedro Leite, não é mais o secretário de Saúde do Estado. Ele teria renunciado ao cargo e o pedido foi aceito pelo governador Waldez Góes (PDT). No lugar dele já foi nomeada a advogada e secretária de Governo Renilda Costa, que passa a acumular as duas funções.

Pedro Leite ficou a frente da secretaria por mais de 7 meses, escolhido pessoalmente pelo governador para organizar a Sesa, até então afundada numa crise de gestão. Os servidores estavam com as parcelas de empréstimos consignados retidas pelo Estado; o Programa de Tratamento Fora do Domicílio não era pago havia 5 meses, e o Pronto Atendimento Infantil e o Hospital de Emergência pareciam hospitais de guerra.

Pedro Leite avançou em alguns setores, como o abastecimento de medicamentos, retomada das obras do Hospital da Criança, e organização do Hospital de Emergência, mas estava extremamente desgastado. Ele também enfrentava uma dura resistência da classe médica. Na semana passada, o Sindicato dos Médicos denunciou que 6 crianças haviam morrido no Hospital da Criança em apenas 10 dias.

Pedro Leite assumiu com o caos na saúde. Foto: Arquivo

Pedro Leite assumiu com o caos na saúde. Foto: Arquivo

Ainda na semana passada, um bebê foi incinerado por engano no Hospital de Clínicas num caso que comoveu a capital e aumentou o desgaste na Sesa.

Segundo fontes não oficiais, Leite já havia pedido para sair, mas o pedido não havia sido atendido pelo governador.  Oficialmente, o secretário dizia que sairia da Sesa só no fim do ano para depois de aposentar na carreira de promotor.

De camisa azul, Fernando Nascimento pediu demissão da secretaria adjunta de saúde.

De camisa azul, Fernando Nascimento pediu demissão da secretaria adjunta de saúde.

Renilda Costa já tinha sido chefe de gabinete da Sesa entre 2007 e 2009 no segundo mandato de Waldez, e é considerada um dos mais bem preparados quadros técnicos do atual governo. “Ela tem uma capacidade de gestão muito maior”, comentou uma fonte do Palácio do Setentrião.

Renilda tomará posse hoje, às 14 horas, sem nenhuma cerimônia oficial, durante uma reunião com sua equipe na sede da Secretaria de Saúde.

Pedro Leite vai continuar no governo. Ele foi convidado e aceitou trabalhar na equipe da Secretaria de Relações Institucionais, atualmente comandada pelo ex-deputado Jorge Amanajás.

A gestão na saúde vem sofrendo mudanças há 4 meses, começando pela saída do então secretário adjunto Fernando Nascimento, ex-presidente do Sindicato dos Médicos. O cargo deixado por ele ainda é ocupado interinamente pelo secretário de Planejamento, Antônio Teles Júnior.

 

Compartilhamentos