Compartilhamentos

O Governo do Estado e a empresa Azul Linhas Áreas finalmente começaram a tratar de forma oficial sobre o incentivo tributário para a criação de um voo direto entre Macapá e Caiena, na Guiana Francesa. Representantes do Estado e da empresa já haviam concordado informalmente, mas falta oficializar. Na última sexta-feira, 14, o governo enviou ofício à companhia pedindo o andamento das negociações, e a empresa respondeu na última terça-feira, 18, solicitando a redução do ICMS para combustível de aviação.

Ainda não há previsão de quando a empresa vai começar a operar, mas a companhia já tinha anunciado que pretende utilizar aviões turbo hélices ATR-72-600 para 70 passageiros partindo de Macapá. A viagem hoje é feita de carro pela BR-156 percorrendo 784 quilômetros, ou em aviões pequenos até Oiapoque e depois com travessia do rio até Saint Georges, seguindo de carro por mais 3 horas até a capital da Guiana.

Em fevereiro deste ano, o governador Waldez Góes recebeu representantes da Azul que pediram redução do ICMS para 3%. O governo ofereceu isenção total, mas o processo depois não andou. O senador Randolfe Rodrigues (PSOL) também interferiu e trouxe representantes da Azul para debater com empresários e o governo.

No mês passado, a Azul chegou a informar que só faria o voo entre Belém e Caiena. O governo divulgou que agora fará o restante das tratativas para conceder isenção de ICMS.

Compartilhamentos