Compartilhamentos

 

A única morte registrada neste feriado prolongado em rodovia federal do Amapá nada teve a ver com o Festival do Abacaxi, realizada no município de Porto Grande, a 105 quilômetros de Macapá. Segundo a Polícia Rodoviária Federal, a vítima era um ciclista que foi atropelado às cinco horas da manhã de segunda-feira, na BR-156 em Oiapoque.

A vítima estaria embriagada e trafegando no meio da pista quando foi atingida por um carro. O atropelador ficou no local e foi submetido ao teste do bafômetro que deu resultado negativo.

Um segundo acidente ocorreu no trecho sul da BR-156, a 150 quilômetros de Laranjal do Jari. Duas pessoas tiveram ferimentos leves depois de um capotamento em trecho de terra da Região do Maracá. Elas também passaram pelo bafômetro que deu negativo.

“Esses acidentes não tiveram qualquer relação com o perímetro que sofreu influência do Festival do Abacaxi. Trabalhamos muito na madrugada e tivemos um número de visitantes na festa bem maior do que o previsto”, ponderou o superintendente da PRF, Aldo Balieiro.

Apesar de a morte de Oiapoque entrar na estatística do feriado prolongado, a operação no Festival do Abacaxi foi considerada bem sucedida. Foram abordados 1,4 mil veículos, 503% a mais do que na festa de 2014.

Foram realizados 1.113 testes de alcoolemia, ou seja, 940% a mais do que em 2014. Vinte e oito pessoas foram autuadas e 11 encaminhadas ao Ciosp do Pacoval por crime de trânsito. Elas pagaram fiança e responderão ao processo em liberdade.

Compartilhamentos