Compartilhamentos

Cerca de 300 agentes farão a segurança no percurso de três quilômetros do Círio de Nazaré, programado para o próximo dia 11, domingo. A romaria católica pretende reunir 155 mil fiéis. Este ano, a Polícia Militar usará plataformas elevadas para ter uma visão melhor do cortejo. 

Segundo a PM, o Círio é um evento que não traz grandes preocupações. As estatísticas da polícia revelam que durante a romaria os crimes mais corriqueiros são pequenos furtos e arrombamentos de veículos. Por isso, este ano os policiais serão colocados em plataformas elevadas. Assim eles ficarão num nível mais alto que os fiéis e terão uma visão privilegiada das pessoas.

Policiais destacados para o Círio vão utilizar plataformas elevadas

Polícia Militar e Guarda Municipal estarão patrulhando a procissão

”A segurança vai começar ainda na madrugada, na concentração de onde vai partir a romaria, E na medida em que ela for avançando nossos policiais também mudarão de postos. Vamos reforçar o policiamento em todo o trajeto e arredores”, enfatizou o diretor adjunto de Comunicação da PM, capitão Pedro Davi.

O Círio de Nazaré 2015 terá como tema “Fazei isto em Minha memória!” e o lema “Maria guardava tudo em seu coração”. A procissão partirá do Santuário da Nossa Senhora de Fátima, passando pelas vias: Avenida Cora de Carvalho, Rua Hildemar Maia, Avenida Mendonça Furtado, Rua Hamilton Silva, Avenida Presidente Vargas, Rua Cândido Mendes e Avenida Mário Cruz, e chegada a Igreja São José.

“Os pais que irão levar crianças para a romaria que tomem cuidado e adotem medidas preventivas, como um identificador com nome e número de telefone nas crianças, para que depois a PM possa localizar os pais”, orientou o capitão.

Capitão Pedro Davi: queremos evitar pequenos furtos e arrombamentos de veículos

Capitão Pedro Davi: queremos evitar pequenos furtos e arrombamentos de veículos

De acordo com a organização do Círio, a missa no Santuário inicia às 7 horas e logo depois terá início da romaria. Segundo o coordenador da festa religiosa, coronel Ermelindo Brasil, haverá ainda três postos de pronto-atendimento.

“A ideia da Diocese de Macapá é atender aquelas pessoas que passam mal durante a procissão e não podem esperar por um atendimento mais longo no Hospital de Emergência”, destacou Brasil.

Compartilhamentos